Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2005

Burj Al Arab

burj_air3.jpg
publicado por ppesquisadora às 02:03
link do post | comentar | favorito

Hotel mais caro do mundo

O hotel mais caro do mundo, o Burj al Arab, é a grande atração em Dubai. Parece um veleiro ancorado. Tem 321 metros de altura, levou quatro anos para ficar pronto e custou a ninharia de US$ 6 bilhões.


Situado 15 km ao Sul da cidade de Dubai, o hotel Burj Al Arab e o parque aquático Wild Wadi são parte de uma ilha artificial distante 280 metros da praia, à qual está ligada por uma via de acesso em curva. A construção começou em 1994, sobre pilares enterrados a até 40 metros abaixo do leito subaquático. Com 321 metros de altura, é mais alto que a da Torre Eiffel e apenas 60 metros menor que o edifício Empire State, de New York.
O prédio, em formato de um veleiro, compreende um heliponto no 28º andar e um restaurante panorâmico semi-suspenso no ar, tornando-se um ícone de referência na paisagem de Dubai.

A fachada que dá a forma ao veleiro foi produzida em tela dupla de fibra de vidro protegida com Teflon, sendo a primeira vez que tal tecnologia foi usada verticalmente dessa forma e nessa extensão em qualquer edifício do mundo. Mantém-se branca durante o dia e é usada para formar um arco-íris de mostradores iluminados à noite, "criando um brilhante prólogo para as maravilhas que esperam o hóspede em seu interior", como explicam os responsáveis pelo empreendimento.

Fica numa ilhazinha em Jumeira Beach, a praia dos milionários, ligado ao continente por uma ponte. Para entrar, só sendo hóspede ou com guia, a US$ 15 por cabeça. E o cliente escolhe: pode chegar de helicóptero ou de limusine Rolls-Royce Silver Seraph.



É um espetáculo. No hall, uma fonte de vários lances, dispostos como degraus, solta jatos d'água numa coreografia sincronizada, iluminada, à noite, por luzes coloridas. De cada lado, aquários altíssimos, com peixes de água salgada, fazem às vezes de parede.

Todo o hotel é um espanto. As fachadas brancas são compensadas pelo exuberante colorido interior. Dentro, o dourado domina. Nos mosaicos dos pisos e das paredes, nas largas molduras de quadros e de elevadores, nos metais, nos detalhes e nos objetos decorativos. E tudo o que brilha é banhado a ouro. Tapetes e carpetes feitos à mão são macios; os sofás, suntuosos. O luxo é evidente, avassalador

Pesquis@doraJP
publicado por ppesquisadora às 01:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Janeiro de 2005

CRIAÇÃO DO SEMI ÁRIDO NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE

Presidente da República anuncia Instituto Semi-Árido
para Campina Grande e será cidadão campinense

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva será cidadão campinense. Para tanto, o presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Romero Rodrigues Veiga (PSDB), apresentou, projeto de lei concedendo ao chefe do Executivo, que visitou a Paraíba, o Título de Cidadania de Campina Grande, “como forma de agradecer o atendimento do pleito dos Poderes Legislativo e Executivo e outras representações para a instalação do Instituto do Semi-Árido neste município e outros benefícios”.

Disse que ao propor a Cidadania Campinense ao presidente Lula pretende “homenagear os nordestinos, que lutam na vida para alcançar o sucesso, enaltecendo as qualidades de uma pessoa humilde que conseguiu chegar ao mais alto posto na direção dos destinos de nosso Brasil, enfrentando dificuldades, mas alcançando êxito, quando transmite ao povo a esperança de dias melhores. E ao mesmo felicitar aqueles que promovem o desenvolvimento de Campina Grande, e da Paraíba, incluindo-se a implantação desse instituto”.

Origens

Luiz Inácio Lula da Silva nasceu em Garanhuns, Pernambuco, no dia 27 de outubro de 1945, data do registro da Certidão de Nascimento. Mas Lula prefere adotar a certeza da mãe, que garantiu que o filho veio ao mundo no dia 6 do mesmo mês. Lula é casado há 28 anos com Marisa Letícia Lula da Silva, sua segunda mulher. A primeira Maria de Lourdes da Silva morreu em 1970. O presidente tem cinco filhos: Marcos Cláudio, de 31 anos, Lurian, 29, Fábio Luiz, 28, Sandro Luiz, 23, e Luiz Cláudio, 17.

De uma família de lavradores pobres, Lula é um dos oito filhos de Aristides e Eurídice. A mãe é apontada como a pessoa que mais marcou sua infância. Quando Eurídice estava grávida de Lula, o pai deixou a família em Garanhuns para tentar a vida em Santos, São Paulo. Em 1956, dona Eurídice decidiu seguir o marido. Vendeu a terra que tinha, colocou a família num pau-de-arara e desceu rumo à cidade portuária. Em Santos, a decepção. Aristides tinha se casado novamente com uma prima da mãe de Lula. Lula diz que não pretendia virar o maior líder do movimento sindical brasileiro na segunda metade do século passado. Que muito menos cobiçava, nem em sonho, a cadeira de presidente. Queria ser jogador de futebol, e do Corinthians. Política? Detestou até os 22 anos. Em 1967, teve a certeza de que ficaria longe dos gramados quando um dos seus irmãos, José Ferreira, o Frei Chico, militante do PCB, o levou para o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, no Grande ABC. Lula já era empregado em uma fábrica na zona sul de São Paulo. Assumiu como suplente no sindicato.

Comissão

Uma comissão suprapartidária tendo à frente o governador Cássio Cunha Lima, o presidente da Câmara e outras autoridades entregaram ao presidente Lula o documento no qual reivindicavam, oficialmente, a instalação do empreendimento em Campina Grande, tendo o mesmo sido atendido prontamente pelo chefe da Nação, que se mostrou sensível ao apelo dos representantes paraibanos, e por reconhecer no município com toda a potencialidade para receber um benefício deste porte. Várias outras localidades também pleiteavam a instalação do instituto.

O documento foi gerado a partir de requerimento de autoria do vereador-presidente, quando o Poder Legislativo aprovou por unanimidade requerimento de número 1.603/2003, reivindicando a implementação deste benefício, e o encaminhamento das reivindicações ao chefe do Executivo brasileiro.

Autoridades reivindicam ao Presidente da República
a instalação do Instituto do Semi-Árido em Campina Grande

O governador Cássio Cunha Lima, o presidente da Câmara Municipal, vereador Romero Rodrigues, a prefeita Cozete Barbosa, e outras autoridades entregaram no dia 30 de outubro de 2003, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando de sua visita à Paraíba, documento solicitando, oficialmente, a implantação do Instituto do Semi-Árido em Campina Grande.

Os representantes da sociedade encaminharam o documento em nome da comunidade campinense e paraibana por extensão, à presidência da República, no sentido de determinar a implantação dessa instituição no município de forma plena.

O documento
No documento destaca-se que Campina Grande é um município serrano, de clima ameno, e população de aproximadamente 360 mil habitantes. Está localizada a 120 Km da capital da Paraíba - João Pessoa. É a cidade paraibana que mais cresce no interior nordestino. Destaca-se nas áreas de informática, serviços - saúde e educação - no comércio e indústria, sobretudo de calçados e têxtil, suas atividades econômicas principais. Sedia empresas de porte nacional e internacional. Detém estratégica localização geográfica em relação à eqüidistância dos mercados nordestinos e proximidade com os mercados internacionais. Conta com infra-estrutura de estradas, transportes (rodoviário, aéreo e ferroviário),
proximidade de dois portos Cabedelo e Suape, comunicações e energia elétrica.

O município conta com quatro distritos industriais, possuindo uma boa capacitação em nível médio e técnico. Conta com universidades públicas (Universidade Federal de Campina Grande e a Universidade Estadual da Paraíba com extensão na Escola Agrícola “Assis Chateaubriand”) e particulares como a FACISA e a U.V.A., com cursos nas áreas de humanas, exatas e saúde, pós-graduação, mantendo um qualitativo intercâmbio com universidades de Comunidade Européias e Norte-Americanas, garantindo um dos melhores pólos universitários do país e excelente exportador de bons profissionais para o mercado de trabalho.

A cidade possui uma boa capacitação em nível médio e técnico, por instituições especializadas como EMBRAPA, EMATER, EMEPA, SENAI, SENAC, Centro de Tecnologia do Couro e do Calçado, Laboratório de Vestuário e a Escola Técnica Redentorista com opções de vários cursos técnicos, nas áreas da saúde e ciências exatas, informática, telecomunicações sendo um pólo de referencia internacional, com produção e desenvolvimento de softwares de reconhecimento mundial.

Infra-estrutura
Os empreendimentos são apoiados com infra-estrutura básica, incentivos fiscais e financeiros, além da implantação de importantes projetos nos ramos sócio–político-econômico. Campina Grande é hoje uma atuante presença no turismo, importando e exportando culturas e tecnologia em eventos de reconhecido porte no Brasil e no exterior.

A Câmara Municipal de Campina Grande se apresenta na condição de uma das Casas Legislativas mais atuantes do Brasil, que junto com as demais instituições do município, têm se destacado ao longo da História como uma verdadeira caixa de ressonância das causas sociais, estando à frente das mais importantes lutas populares na condição de representante legitimo do povo, portanto, defendemos a concretização do empreendimento ora solicitado.

Autoridades

O documento foi dirigido pelo governador Cássio Cunha Lima; presidente do Legislativo, Romero Rodrigues; presidente da Associação Comercial de Campina Grande, José Borges de Medeiros; presidenta da Confederação das CDLS da Paraíba, Zouraide Silveira; presidente da FIEP, Francisco Benevides Gadelha; reitor da UEPB, Sebastião Vieira; reitor da UFCG, Thompson Mariz; presidente da Associação Campinense de Imprensa, Fernando Soares; presidente da UCES, Fernando Jordão; diretor da EMBRAPA, Robério Ferreira dos Santos, dentre outros.

Outro pleito encaminhado ao presidente Lula, reivindicado por Rodrigues, com apoio unânime da Câmara Municipal, diz respeito ao pedido de liberação de verbas para a conclusão das obras conveniadas com o Estado e o Município em Campina Grande, a exemplo do Canal de Bodocongó, a duplicação da BR-230, a construção da adutora de Acauã.

Senado e Câmara votam a MP que cria o Instituto do Semi-Árido

O Insa será instalado na Paraíba, com sede em Campina, e vai coordenar diversos programas federais

A Medida Provisória que cria o Instituto Nacional do Semi-Árido (Insa) foi votada na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. O Insa será instalado na Paraíba e coordenará diversos órgãos e programas federais que atuam nas áreas de pesquisa e desenvolvimento social na região. A votação para a criação do Instituto acontecerá junto com outros seis projetos de resolução acertados pelos líderes partidários na Câmara dos Deputados, com urgência já aprovada na semana passada.

O Instituto Nacional do Semi-Árido tem como objetivo desenvolver prioritariamente pesquisas nas áreas de desenvolvimento de alimentos, melhoria do solo e convívio com a seca. O órgão vai trabalhar em parceria com o Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs), Banco do Nordeste e a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que deverá ser recriada nos próximos meses.

O anúncio da instalação do Insa em Campina Grande foi feito pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 30 de outubro do ano passado, durante sua visita a Rainha da Borborema. Na ocasião, do anúncio estavam presentes o governador Cássio Cunha Lima e o ministro Roberto Amaral, de Ciências e Tecnologia, entre outras autoridades estaduais, municipais e federais.

Em recente audiência com o atual ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, o governador Cássio Cunha Lima conseguiu a garantia de que, até junho deste ano, o Instituto será instalado integralmente na Paraíba.

A instalação do Insa em Campina Grande foi uma luta pessoal do governador Cássio Cunha Lima, dos vereadores e demais autoridades quando mostrou-se ao presidente Lula, durante audiências, a importância da cidade por ser um Centro Tecnológico de referência na região.

Prefeita sanciona lei que concede terreno
A prefeita Cozete Barbosa sancionou a Lei 4.165, elaborada por Romero Rodrigues, vereador pelo PSDB, autorizando o Poder Público Municipal a conceder um terreno para a construção da sede do Instituto Nacional do Semi-Árido Nordestino - INSA, um projeto do Governo Federal para instalação em Campina Grande.

Apesar de sancionada a Lei, o terreno ainda não foi doado ao Instituto e não existe ainda nenhuma indicação neste sentido. O órgão pleiteado pela Câmara Municipal, Governo do Estado e Prefeitura Municipal, está funcionando provisoriamente em um dos compartimentos da Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado - Fapesq.
A secretária de Assuntos Jurídicos da Prefeitura Municipal, Francisca Carvalho, disse ser do interesse da prefeita Cozete Barbosa a edificação definitiva do INSA na cidade por ser um projeto federal de grande importância para a região nordestina. "Eu acredito que ela poderá fazer esta doação ainda neste governo", afirmou.

O INSA, por constituição do Ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, está com um novo comitê executivo para a implantação O comitê vem substituir o antigo onde figuravam nomes de representantes de vários estados brasileiros.
O novo grupo terá a seguinte composição: Manoel Dantas Vilar Filho, como presidente; Nilson de Brito Feitoza, diretor da Associação Técnico Científica da UFCG (Atecel), e Edgard Cavalcanti Pimenta Filho, professor da Universidade Federal da Paraíba.

A decisão do ministro foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 22 de abril de 2004. Segundo determinação do ministro, o novo comitê manterá suas atividades até a publicação da estrutura funcional do Insa, quando serão nomeados o diretor, o coordenador geral de geração de conhecimento e tecnologia e o coordenador geral de administração. A fase de implantação não deverá ultrapassar o período de um ano.

O Insa será uma rede de pesquisa que vai cobrir uma região de 912 mil metros quadrados em nove estados nordestinos. Além de organizar e difundir toda a produção científica brasileira sobre o Semi-árido, o Insa terá a responsabilidade de propor programas e subsidiar políticas públicas que minimizem os problemas provocados pela seca que atinge 22 milhões de pessoas na região.
publicado por ppesquisadora às 13:05
link do post | comentar | favorito

CAMPINA GRANDE ...( o maior São João do mundo)

campina_02.jpg
publicado por ppesquisadora às 12:41
link do post | comentar | favorito

CAMPINA GRANDE ...( o maior São João do mundo)

Campina Grande é um município serrano, de clima ameno, e população de aproximadamente 360 mil habitantes. Está localizada a 120 Km da capital da Paraíba - João Pessoa.

É a cidade paraibana que mais cresce no interior nordestino.

Destaque nas áreas de informática, serviços - saúde e educação -, no comércio e indústria, sobretudo de calçados e têxtil, suas atividades econômicas principais. Sedia empresas de porte nacional e internacional.

Detém estratégica localização geográfica em relação à eqüidistância dos mercados nordestinos e proximidade com os mercados internacionais,. Conta com infra-estrutura de estradas, transportes (rodoviário, aéreo e ferroviário), proximidade de dois portos Cabedelo e Suape, comunicações e energia elétrica.

Dispõe de quatro distritos industriais.

A cidade possui uma boa capacitação em nível médio e técnico. Conta com universidades públicas (Universidade Federal de Campina Grande e a Universidade Estadual da Paraíba) e particulares como a FACISA e a U.V.A., com cursos nas áreas de humanas, exatas e saúde, pós-graduação, mantendo um qualitativo intercâmbio com universidades de Comunidade Européias e Norte-Americanas, garantindo um dos melhores pólos universitários do país e excelente exportador de bons profissionais para o mercado de trabalho.

A cidade possui uma boa capacitação em nível médio e técnico, por instituições especializadas como SENAI, SENAC, Centro de Tecnologia do Couro e do Calçado, Laboratório de Vestuário e a Escola Técnica Redentorista com opções de vários cursos técnicos, nas áreas da saúde e ciências exatas, informática, telecomunicações.

Os empreendimentos são apoiados com infra-estrutura básica, incentivos fiscais e financeiros, além da implantação de importantes projetos nos ramos sócio–político-econômico.

Campina Grande é hoje uma atuante presença no turismo, importando e exportando culturas e tecnologia em eventos de reconhecido porte no Brasil e no exterior.

É a nossa terra, orgulho de nossa gente!
publicado por ppesquisadora às 12:35
link do post | comentar | favorito

Cabedelo ( PRAIA FORMOSA) -Brasil - PARAÌBA

Cabedelo praia formosa.jpg
publicado por ppesquisadora às 12:29
link do post | comentar | favorito

CIDADE DE CABEDELO / Brasil - Paraíba

A beleza que aqui se vê é rara e seus atributos não deixam nada a desejar àqueles felizardos que descobrirem estas terras. Cercada pelo Oceano Atlântico e pelo Rio Paraíba, Cabedelo é considerado um pólo turístico aquático onde pessoas do mundo todo velejam e atracam por aqui em busca de suas belezas e de sua tranquilidade. Todo aquele que aqui chega e se vai, não vê a hora de retornar. Suas praias de águas mornas e cristalinas sozinhas são capazes de embasbacar qualquer um. A proteção de recifes de corais ao longo de todo o seu litoral de águas rasas faz destas praias um lugar totalmente seguro, livre de tubarões e outros predadores do gênero. Nossas praias são o lugar perfeito para quem deseja repousar.
É uma cidade que faz parte da região metropolitana de João Pessoa, mas que tem uma personalidade própria. Cabedelo é portuária e fica numa península entre o Oceano Atlântico e o Rio Paraíba. Seu nome vem da expressão que significa "pequeno cabo". O Porto de Cabedelo é a grande entrada e saída comercial do Estado.
A Fortaleza de Santa Catarina, fundada em 1585, é a única praça de guerra que restou para nos contar um pouco da história das tentativas de invasões holandesas, o que você poderá experimentar de perto, ouvindo os guias locais que farão você viajar no tempo. Já o Farol da Pedra Seca, o primeiro farol no Estado da Paraíba, inaugurado em 7 de setembro de 1873, foi encomendado pelo engenheiro e fidalgo Zósimo Barroso, em 1869. Fazia parte de um conjunto de nove torres de ferro forjado da P&W Maclellan (Glasgow), com 14,5 metros de altura, e um aparelho lenticular fixo de 4ª ordem da Barbier & Fenèstre (Paris). Era o que havia de melhor em sinalização náutica. O sinal, que indica a barra do Rio Paraíba, foi erguido em uma laje que aflora na maré baixa, conhecida como Pedra Seca, situada a cerca de uma milha da costa. A história conta que foi construído em terra firme e hoje se encontra a 400m da beira mar.
Outro atrativo de Cabdelo é a sua forte tradição cultural. Um bom exemplo é a Nau Catarineta, um episódio épico que lembra a Odisséia. É uma ode romanceada que pelo fascínio do seu enredo dramático e pelos mirabolantes efeitos pictóricos da coreografia, se transforma em um bailado. A história desenvolve-se a bordo de um navio que parte do Recife para Lisboa, na época das conquistas marítimas (1565), e que depois de cruentos combates e lutas dolorosas, chega, afinal, a um porto seguro.
Mas o que você não pode deixar de curtir mesmo numa visita a Cabedelo é o pôr-do-sol na bela Praia fluvial do Jacaré, ao som do Bolero de Ravel. Os bares à margem do Rio Paraíba, estrategicamente voltados para o poente, promovem todos os dias o espetáculo e som e imagem. No horário em que o sol começa a dizer adeus para o dia que se vai, os bares disparam o Bolero de Ravel que termina com o último suspiro do sol. É imperdível!
publicado por ppesquisadora às 12:18
link do post | comentar | favorito

BRASIL - CIDADE DE JOÃO PESSOA (praia de Manaíra)

Praiamanaira.jpg
publicado por ppesquisadora às 12:07
link do post | comentar | favorito

Paraíba /CIDADE DE JOÃO PESSOA (...um pedacinho do paraíso)

A tranqüilidade de João Pessoa aliada a forte divulgação na mídia, incluindo chamadas numa novela global, a divulgação turística do Estado pelo Governo e PBTur nos principais centros e feiras de turismo, as reportagens em revistas e programas de televisão tem colocado a cidade no mapa turístico do pais. Os hotéis e diversos meios de hospedagem estão lotados desde o Natal e só aceitam reservas para depois do carnaval. Afinal, João Pessoa é a morada do sol, com seus bons preços, bom clima e muitas belezas naturais , neste verão você pode vir quente que a cidade esta fervendo. E quem escolheu passar as férias aqui com certeza não vai se arrepender. Confiram as inúmeras opções.
O estuário do Rio Jacaré é a primeira opção. Diariamente o visitante pode apreciar o mais belo espetáculo do pôr-do-sol com a apresentação de Jurandir do Sax com o Bolero de Ravel. As inúmeras performances de Jurandir já entraram para o livro dos recordes. Depois é só escolher entre os inúmeros restaurantes para completar a noite, com muita música ao vivo e pratos regionais.
Ao amanhecer a dica é conferir uma das melhores atrações turísticas da Paraíba. Localizada em frente às areias de Cabedelo, a 1, 5 quilômetro da costa, se encontra a ilha de Areia Vermelha, que só dar o ar de sua graça durante a maré baixa. Na ilha de quase dois quilômetros de extensão, a diversão corre solta com muita bebida, animação e pessoas bonitas que vêm de lancha, mini iates e até barcos. A travessia custa apenas R$ 10,00 e pode ser contratada no local.
João Pessoa por ser a terceira cidade mais antiga do Brasil, possui um belo centro histórico. O bom mesmo é andar a pé pelo centro histórico com o seu Hotel Globo, onde até o Imperador Dom Pedro apreciou as belezas do Rio Sanhauá. A construção mais importante de João Pessoa do ponto de vista histórico é a Igreja de São Francisco, com a sua capela dourada e o Convento de Santo Antônio. Ambos totalmente restaurados, foram tombados pelo patrimônio histórico em 1979. Vale uma visita ao museu sacro e de arte popular bem como apreciar os belos murais de azulejos portugueses que contam a história de José no Egito.
Saindo da Igreja de São Francisco vale uma caminhada até a Catedral de Nossa Senhora das Neves (Séc. XVI) e depois pela Rua General Osório visitar o Mosteiro de São Bento (Séc. XVII), Palácio Episcopal e Igreja do Carmo (Séc. XVIII), Igreja da Misericórdia (1612) e ir até a Praça João Pessoa. A nossa praça dos três poderes. De um lado o Palácio da Redenção, com o mausoléu de João Pessoa, do outro a Assembléia Legislativa e mais além o Tribunal de Justiça com o mausoléu de Epitácio Pessoa. Na escadaria da Gabriel Malagrida, bem ao lado da histórica Faculdade de Direito, é local da concentração do bloco Anjo Azul, que anima o Folia de Rua, o pré-carnaval de João Pessoa.
À noite João Pessoa fervilha com seus bares agitados. O point do momento voltou a ser o Baixo Tambaú. Vale uma parada na feirinha de Tambaú para apreciar um purê de macaxeira ou uma tapioca de coco. Depois de todas estas dicas você ainda acha que João Pessoa não dá para competir com as demais capitais nordestinas em termos de férias de verão?
publicado por ppesquisadora às 11:53
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. João Pessoa - Paraíba / B...

. Tinhinha --- A Surfista d...

. Paraíba ----Brasil (Bar...

. Paraíba ----Brasil (Bar...

. PRAIA DE NUDISMO - PARAIB...

. PRAIA DE TAMBABA ---Parai...

. João Pessoa / Praia dos...

. João Pessoa (Capital da...

. Burj Al Arab

. Hotel mais caro do mundo

.arquivos

. Janeiro 2008

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Julho 2005

. Abril 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds